No dia 2 de março o módulo Dragon Crew da gigante SpaceX foi lançado rumo à estação espacial internacional, numa missão em parceria com a NASA. A ideia da viagem foi testar o desempenho do veículo para que, em breve, ele possa transportar pessoas para o espaço.

O projeto da empresa de Elon Musk envolve uma série de inovações tecnológicas para o ramo aeroespacial, mas também conta com sistemas modernos, engenharia de precisão, sensoriamento, ou seja, muita mecatrônica. Um primeiro exemplo disso é a forma de controle da nave no espaço, são 3 telas touch screen, muito diferente daqueles painéis antigos e cheios de botões.

Outro aspecto muito interessante e inovador do novo módulo é a forma com que ele realiza a acoplagem nas estações, totalmente autônoma, sem a necessidade de braços externos e auxílio humano para o encaixe. Sem contar que, nessa missão, foi empregada uma parte do foguete reutilizável, assim reduzindo os custos de transporte.

Voltando a falar da parte interna, a espaçonave ainda está na fase de testes e não pode ser tripulada, sendo assim foi colocado um boneco para “pilotar” o veículo de 7 lugares. Porém não é apenas um manequim, ele conta com uma série de sensores, como acelerômetros e de temperatura, para medir como seria a experiência de um ser humano lá dentro.

Vídeo da SpaceX detalhando o interior da cápsula

Depois de realizar a entrega de um carregamento para a ISS (Estação Espacial Internacional), a nave tomou rumo de volta à terra, o maior desafio dessa missão espacial. A Dragon Crew atingiu a atmosfera em altíssima velocidade, acima da do som (1234,8 km/h), mas isso não foi problema afinal a cápsula conta com uma estrutura cilíndrica, chamada Trunk, na base do veículo, controlando o voo e reconhecendo a temperatura e potência que a nave é submetida.

Para aterrissar a espaçonave conta com 4 paraquedas e uma forte estrutura para o choque com o solo. Esse método de queda foi validado quando o módulo caiu no oceano no dia 8 de março. Com o sucesso desse e dos próximos testes da Dragon, a NASA espera começar a realizar o transporte para o espaço em parceria com a SpaceX já no próximo semestre desse ano.

Está claro que, em inúmeros aspectos, a engenharia mecatrônica está presente até fora do planeta terra. Achou interessante a informação? Então não esqueça de comentar, compartilhar e dar uma olhada nos outros posts do blog.

Fontes: olhardigital, canaltech, space, tecmundo, fromspacewithlove, SpaceX

Publicado por Eumeca Jr. Engenharia Mecatrônica

Empresa júnior de engenharia mecatrônica, localizada no IFSC - Campus Florianópolis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s